Venezuela incorporará Carteiras Bitcoin e Litecoin na Plataforma Nacional de Remessas

A Venezuela diz que incorporará as carteiras de bitcoin e litecoin à Plataforma de Remessa de Cryptocurrency Remittance da Patria.

Em uma atualização, as autoridades do país dizem que esta medida permitirá aos cidadãos venezuelanos receber formalmente as remessas em forma de moeda criptográfica. Muitos cidadãos de hiperinflação já utilizam o Immediate Edge como uma reserva de valor, bem como para pagamentos transfronteiriços.

Planos de adição de pares Bitcoin-Petro Trading

A incorporação formal do bitcoin no sistema de remessas nacionais provavelmente impulsionará o uso de criptos pelos venezuelanos. O país já ocupa a terceira posição na lista de países com o maior uso de moeda criptográfica do mundo.

Enquanto isso, este anúncio feito através do blog Patria, é uma continuação de um padrão de alterações da política de criptografia feitas pelo governo Maduro ao tentar neutralizar os efeitos das sanções dos EUA.

Em uma atualização publicada em 28 de outubro, o governo de Caracas – que ainda espera ver o amplo abraço de seu fracassado petro token – também fala sobre a „incorporação de pares de petro [e] bitcoin e petro [e] litecoin em um sistema de troca“. Entretanto, a atualização não tem detalhes sobre este sistema de troca ou quando esta incorporação planejada está prevista para acontecer.

Enquanto isso, a atualização também revela o plano de introduzir „comissões e taxas para intercâmbio e remessas“. O governo de Maduro está planejando o que ele denomina uma „implementação de uma comissão de serviço para todas as operações realizadas nas carteiras da Petro, Bitcoin e Litecoin“.

Introdução faseada

Embora a atualização não forneça os melhores detalhes, ela esclarece, entretanto, que algumas dessas funções serão introduzidas em fases. A atualização em espanhol, traduzida vagamente, diz:

Nos poucos dias seguintes a esta atualização, algumas destas funcionalidades só estarão disponíveis para um número seleto de usuários com o objetivo de testar as mudanças. A Plataforma Patria incorporará gradualmente todos estes e outros serviços, que devido a sua extensão necessitarão de vários dias de atualização e monitoramento.

Apesar de enfrentar acusações do governo dos EUA de usar bitcoin para escapar das sanções, as autoridades na Venezuela parecem agora mais determinadas a abraçar o criptograma superior do que antes. O governo anunciou recentemente o reconhecimento formal e o endosso da mineração de moedas criptográficas.

Entretanto, assim como a última atualização, Caracas está colocando condições que podem funcionar contra o objetivo maior de aumentar o uso e a adoção de criptos descentralizados e resistentes à censura como o bitcoin.

Resta saber se os membros da comunidade de expatriados venezuelanos vão abraçar a proposta de incorporação da bitcoin no sistema de remessas.

Você acha que a incorporação do bitcoin no sistema nacional de remessa de fundos da Venezuela vai ajudar Caracas? Compartilhe seus pontos de vista na seção de comentários abaixo.

Analista: Rally Bitcoin mais recente não parece uma corrida de touro

O Bitcoin acabou de cair de $12.000 para $10.000 em questão de poucos dias, e desde então tem sido uma batalha para que os touros se mantenham firmes em $10.000. Infelizmente, os ursos podem acabar vencendo esta batalha, pois o último comício de acordo com um analista criptográfico, não parece nada um „mercado de touros“.

Ao comparar a ação de preços contra os ciclos de touros passados, a afirmação faz sentido. No entanto, outra perspectiva sobre a mesma tomada poderia dizer o contrário. Aqui está uma análise das duas teorias conflitantes para que você possa decidir por si mesmo: a ação de preço atual parece uma corrida de touro?

Ciclo atual de reclamações do analista Crypto e ação de preço Não é uma corrida de touro

Os touros de Crypto Trader simplesmente não conseguem colocar suas pernas em solo firme, não importando as condições ou o ambiente do mercado. A redução pela metade, a inflação, os estoques em alta – nada disso levou a um novo mercado de touros para moedas criptográficas.

Em 2019, chegou perto, e recentemente novamente em 2020, mas até agora, apenas dois novos mínimos foram estabelecidos. A maior baixa de Black Thursday é a única coisa que salva o mercado criptográfico do colapso total e de um mercado de ursos mais profundo.

E embora as coisas tenham estado mais altas ultimamente graças à narrativa de porto seguro e à hiperinflação que se aproxima, um analista criptográfico diz que isto não é de forma alguma o que parece um mercado de touro.

Os exemplos que Jake Hubbs fornece são convincentes: cada mercado de touro no passado de Bitcoin assumiu uma forma parabólica muito específica, parabólica. Ele usa o mercado de touro de 2017 como uma comparação direta.

Hubbs diz que o início de 2019 foi a coisa mais parecida com a formação de um novo mercado de touros, mas essa estrutura foi quebrada desde então. Deduzindo uma curva a partir do fundo Black Thursday, desenha um padrão que não combina, ou arredonda na direção oposta quando os baixos estão conectados. Por causa disso, Hubbs acha que qualquer pessoa que acumule Bitcoin agora deve ter uma linha de tempo de três a cinco anos em mente.

Mas poderia o Bitcoin Bull Run ainda estar começando? Outra perspectiva sugere que a tendência para cima está tomando forma

Entretanto, e se a curva parabólica estiver demorando muito mais para tomar forma desta vez, devido ao alongamento dos ciclos do mercado? Teorias baseadas na redução pela metade, como o modelo stock-to-flow, têm investidores esperando $100.000 mais preços de Bitcoin em um ano ou mais. As teorias mais impregnadas na realidade esperam que isso leve vários anos mais.

O zoom e o uso da mesma forma parabólica que Hubbs diz define o aspecto de um mercado de touro Bitcoin, o ativo criptográfico ainda pode estar construindo sua base na qual a curva começa.

Comparando-o com o ciclo anterior, ao conectar o fundo de 3.200 dólares e o reteste Black Thursday, não há como negar que uma curva está tomando forma. Dito isto, está demorando muito mais do que no passado, e não há como dizer se a forma atual continuará a se manter.

Se a curva se mantém e constrói uma base para que a parábola comece, este mercado de touros está bem encaminhado. Se não, Hubbs está certo, e novos pontos baixos são possíveis, e é por isso que também está claro que Bitcoin está em uma encruzilhada crítica, mais do que em qualquer outro ponto de sua história recente.

Increased interest in Bakkt future contracts

Bakkt’s physical futures contracts on Bitcoin were one of the biggest disappointments of 2019. After, despite the great expectations created around these financial products, they were practically ignored by institutional investors. However, now and in the middle of a new bullish rally in the price of Bitcoin, interest in Bakkt’s future contracts is increasing.

Bakkt sees a new record in the volume of Bitcoin futures

Bakkt’s disappointment
For much of 2019, Bakkt’s physical Bitcoin futures contracts were presented as a disruptive product for the crypto market. For the first time, a future contract approved by the U.S. regulatory authorities would allow payments at maturity to be made directly to Bitcoins rather than in fiat money.

This would allow large institutional investors in the U.S. stock market to invest directly in crypto currencies in a legal manner. This was expected to lead to billions of dollars entering the Bitcoin market through Bakkt futures contracts.

However, the reality was far from the expectations. For, shortly after its launch, the Bakkt physical futures market ended with minimal trading volumes. It was largely ignored by large institutional investors. They only began to enter the crypt-currency market, with products such as the Bitcoin and Grayscale Ethereum investment funds.

Institutional investment in Bitcoin increases during 2020 according to Grayscale

The return of Bakkt’s future contracts
Now, this situation seems to be starting to change. So, in the midst of the new increase in Bitcoin’s price experienced in the last few weeks. And in the face of the increased interest of institutional investors in crypto-currencies, partly thanks to the influence of Grayscale, and partly due to the economic crisis generated by the Coronavirus. Bakkt’s Bitcoin Future contracts are starting to receive more attention.

Thus, as the company’s President, Adam White, commented in an interview. The volume of transactions in the Bakkt futures market reached a new record on Tuesday. When it reached $134 million, it left behind its previous high of $132 million reached on July 28.

In this way, and although Bakkt would still be far behind other future contract exchanges on Bitcoin as CME Group. For White, his company has the advantage of having a physical product based in the United States. This makes it attractive for those who want to enter the crypto market with the security provided by the US justice system.

For his part, when talking about the low transaction volumes in Bakkt options White assured that the company is not worried about them, since, for Bakkt, the race for the market of Bitcoin derivatives would just be starting.

Veröffentlicht unter Musik

Spotify-ähnliches Abonnement-Modell für Sicherheitszahlungen vorgeschlagen

Ein von der Web 3.0 Foundation finanziertes Protokoll zielt darauf ab, Krypto-Sicherheiten zu reduzieren, indem von einer einmaligen Beziehung zu einem Abonnement-Modell gewechselt wird.

Ein neues Blockkettenprotokoll, das von der Web 3.0 Foundation finanziert wird, verspricht, die Nebenanforderungen in DeFi- und kettenübergreifenden Anwendungen zu reduzieren.

Interlay erhielt von der Stiftung einen Zuschuss, um eine Brücke zwischen Polkadot und Bitcoin (BTC) zu bauen. Das jüngste aus diesem Projekt hervorgegangene Papier, „Promise: Leveraging Future Gains for Collateral Reduction“, schlägt ein neues Protokoll vor.

Neue Geschäftsidee mit Bitcoin

Alice & Bob engagieren sich in laufender Beziehung

Wie Promise funktioniert, lässt sich am einfachsten anhand eines Beispiels erklären. Nehmen wir an, Alice engagiert Bob als Dienstleister für eine Reihe von Aufgaben, und diese Beziehung dauert an, wobei Bob Alice periodisch einen Dienst erbringt und sie ihm jedes Mal 1 Äther bezahlt.

Normalerweise müsste Bob eine Sicherheit von 1,5 Äther hinterlegen, falls er die Zahlung annimmt und die Aufgabe nicht erfüllt. Bei Promise würde Alice, anstatt Äther direkt an Bob zu schicken, diesen mit Promise verschließen. Bob würde regelmäßige Zahlungen durch Promise erhalten, wenn er den Nachweis für die erbrachte Leistung erbringt. Da die zukünftigen Zahlungen als zusätzliche Hebelwirkung wirken, könnte es Bob gestattet werden, einen geringeren Betrag an Sicherheiten zu stellen. Der Schlüssel dazu ist, dass die Beziehung kontinuierlich und nicht einmalig sein muss.

Musik in unseren Ohren

Cointelegraph interviewte einen der Schöpfer von Promise, Dr. Dominik Harz, der derzeit wegen des COVID-19-Ausbruchs in Japan gebunkert ist. Seiner Ansicht nach tut Promise für die Transaktionen mit Sicherheiten das, was Spotify für die Musikindustrie getan hat:

„Und es wandelt diese eine kurze Interaktion in dieses sequentielle Spiel oder einfach in ein klassisches Abonnementmodell um. Stellen Sie sich vor, Sie würden Spotify verwenden. Und anstatt ein monatliches Abonnement zu bezahlen, würden Sie für jedes Lied einzeln bezahlen. Nun, jedes einzelne Lied könnte supergünstig sein. Es gibt nur diesen mentalen Aufwand. Dieser mentale Aufwand kostet dort, wo Sie denken: „Oh, will ich mir wirklich das nächste Lied anhören“? Und es ist ungefähr fünf Cents wert. Wenn Sie hingegen nur ein Abonnement haben, dann ist alles in Ordnung.“

Da Promise keinen Nutzen für eine einmalige Beziehung hat, sagte Dr. Harz, dass anfänglich potentielle Nutznießer der Umtausch und die Ausgabe von „verpackten“ Wertmarken sein könnten. Wie Cointelegraph bereits früher berichtete, wächst die Nachfrage nach solchen Vermögenswerten, und es sind nun wesentlich mehr Bitcoins im wBTC eingeschlossen als der gesamte Wert des Lightning Network.

Veröffentlicht unter Musik